A Casa dos Novos Começos é uma ode às mudanças

0
6

Laços humanos são mais importantes do que parecem ser. A Casa dos Novos Começos celebra novas conexões, novos riscos, e claro, novos começos para três protagonistas que cruzam o caminho uma da outra. Rosa, Georgie e Charlotte dão vida a um livro de aprendizados.

Cada uma com sua história, as personagens mostram que a vida não é nada previsível. Por mais apegada à realidade, ela pode virar de cabeça para baixo a qualquer momento. O livro reforça uma ideia otimista de que “há males que vêm para bem”, por mais que você não consiga ver o caminho completo, ele é plano.

A Casa dos Novos Começos faz refletir. É o que uma história leve com temas pesados deve fazer. Quando uma pessoa se encontra com outra, ela já carrega sua bagagem de vivências – e talvez, justamente por isso, tenha encontrado quem acabou de achar. É assim no livro. Os encontros surgem não apenas entre pessoas, mas entre o que elas viveram.

A amizade que se inicia entre as protagonistas cria uma forma de olhar tais bagagens. Dá espaço para que os traumas passados fiquem em estantes, onde possam ser relembrados, mas não pesem mais, impedindo um futuro. Os laços criados entre elas dão vida a esperança.

O livro é uma ode às mudanças e aos assuntos desconfortáveis que, se discutidos, nos fazem crescer.