A importância da conexão entre Julia Michaels e Selena Gomez para o retrato honesto da ansiedade em Anxiety

0
52

Inner Monologue Part 1 é como um diário escrito em carta aberta, corajosamente feito em forma de arte. Julia Michaels conta histórias pessoais sobre sentimentos, e como eles vêm e vão. A primeira canção, Anxiety, é uma parceria com Selena Gomez, e enriquece o lançamento não apenas pela colaboração, mas principalmente por não reduzir os sentimentos à relações amorosas, e contar como funciona o outro lado, das inseguranças e medos.

Anxiety é calma e serena, quase como que uma ironia pelo fato da violenta mistura de emoções que a ansiedade causa. A bagunça de inseguranças e medos aparecem sem motivo aparente, e são retratados com uma suavidade única que apenas os belos vocais de Julia Michaels e Selena Gomez poderiam criar.

Leia também: Exaltar 7 Rings não é sobre superestimar o superficial, mas reconhecer que Ariana Grande acaba de mudar o pop para as mulheres

A canção não fala sobre a ansiedade, mas a demonstra na prática. É sobre como as pessoas mais próximas podem não entender o motivo de planos cancelados e falta de sono à noite. É sobre aceitar isso e não culpar os amigos, mas concordar que é algo difícil de lidar. É sobre aceitar que deveria ter feito algo, ou se desculpado, mesmo quando isso parece impossível, e o medo irracional, maior.

A colaboração de Julia e Selena cria uma versão da canção que vai além da arte, e fica na realidade. Não é apenas mais uma música entre duas artistas talentosas, mas sim uma genuína conexão das duas partes com o sentimento que ambas sentem, mesmo quando incompreendidas, afinal o sentimento não deixa de aparecer quando outros não compreendem. Através de Anxiety, Julia e Selena encontram a compreensão uma na outra, e expressam a falta dela no mundo.

A canção é extremamente pessoal, e ao mesmo tempo livre para ser relacionada com qualquer pessoa que sinta o mesmo. Anxiety mostra que colaborações entre mulheres podem ir além do romance, ou da disputa por um homem. O empoderamento não está apenas na sensualidade, mas também na honestidade. É como uma conversa entre duas amigas, que felizmente não é sobre relacionamentos, mas sobre problemas que elas têm em comum, e juntas, aceitam.