Um Chá com Tom Holland e Laura Harrier: Além de Homem-Aranha, Robert Downey Jr. e filme com Deadpool foram comentados

0
20

Começando a turnê de divulgação de “Homem-Aranha: De Volta ao Lar“, Tom Holland (Peter Parker) e Laura Harrier (Liz Allen) desembarcaram no Brasil para uma série de entrevistas e eventos para aprimorar o trabalho da Sony Pictures em parceria com a Marvel Studios. A coletiva de imprensa que aconteceu no dia 02 de Maio começou de maneira descontraída com uma pergunta que envolve um outro universo: Como foi visitar o Beco do Batman em São Paulo? Brincando na resposta, Tom afirmou que foi muito, muito difícil e que fez um grafite do Homem-Aranha, pois já está na hora de ser transformado em Beco do Homem-Aranha. Brincadeiras a parte, o ator afirmou ter se encantado com as ações realizadas no lugar com o plantio de árvores, e comentou que ficou confuso: “Isso é tão incrível. Mas como essas árvores vão crescer aqui, nesses potes? Então descobri que elas serão movidas para outro lugar.” Além disso, Tom e Laura receberam camisetas do Brasil personalizadas com seus nomes, e Tom chegou a brincar que sentiu como se estivesse assinado com o Brasil.

Logo no começo da coletiva, Laura foi questionada sobre a Liz do universo Ultimate, onde a personagem ganha poderes. Aparentemente, não há planos para isso ainda:

LAURA: Claro, eu adoraria ter super poderes, mas não tenho nesse filme. Quem sabe quanto ao futuro? Eu invejei muito o Thomas porque ele podia lutar com os vilões.

Na mesma pergunta, foi levantado o assunto de que alguns atores se prendem a apenas um personagem, como o trabalho de Michael Keaton em Birdman, a história de um homem que fica preso em um super-herói e não consegue sair dele. 

TOM: É uma pergunta muito importante que eu pergunto a mim mesmo e aos meus agentes. Meu maior objetivo é fazer esse filme e personagem serem amados como nos quadrinhos, mas eu sou um ator e eu amo interpretar diferentes personagens, então todos os dias eu estou no telefone, estou fazendo audições para diferentes papeis com diferentes temas, estou tentando expandir meus horizontes.

Vimos Homem-Aranha em Guerra Civil mas agora veremos ele no seu próprio filme. Temos o Homem de Ferro, um vilão malvado e todas essas coisas. Como é vista a extensão do filme? Pois está sendo feito no ensino médio, na escola, e ao mesmo tempo com tudo isso envolvido.

TOM: Acho que o interessante sobre o nosso filme é que, como eu disse, todo os dias pessoas podem ser super heróis, Jon [Favreau] quis mostrar que se uma criança normal pode ser um super herói então uma pessoa normal pode ser um vilão. Então nesses filmes vimos o milionário, o cientista e agora é hora de ver a criança. O mesmo serve para os vilões, já foram vistos robôs, alienígenas e agora é hora de ver um homem normal que está muito triste com o que está acontecendo no mundo. Então acredito que seja um filme de super herói em diferente escala mas sem perder o fator de filme de super herói.

Laura, como é gravar em meio a tanta ação?

LAURA: É incrível. Eu nunca participei de algo assim antes, mas trabalhar com o especialista aqui [Tom] foi mais confortável. Eu amei isso, sempre amei filmes de super heróis e fazer parte disso e de cenas de ação é incrível. Minha mãe estava em uma cena me assistindo perto da morte e seu rosto estava muito assustado, ela estava gritando [Tom imita o grito da mãe da Laura].

TOM: Eu me lembro de segurar a Laura e estávamos bem altos, Laura estava lá e eu “Não se preocupe, eu te seguro, eu te seguro.” O que ela não sabia é que eu não estava segurando.

Laura foi questionada sobre como foi o processo de entrar no papel de Liz. Ela comentou que não acreditava que iria passar:

LAURA: Eu tive uma audição inicial, então vi que era para o filme do Homem-Aranha e eu fiquei meio “Nossa, isso é muito legal, de forma alguma eu vou conseguir isso”. Eu não esperava que iria acontecer, mas tive outra audição e mais outra, e então conheci o Tom em um teste, nos divertimos e acredito que arranhei Tom e que ele ainda tenha a cicatriz desse teste porque eu estava levando ele para o outro lado da sala e o arranhei. Não foi tão longo quanto o processo do Tom mas foi bem incrível.

Então todos os seus processos de entrar para o elenco foram bem incríveis?

TOM: Eu diria horrível, mas tudo bem. Eu lembro quando Sony finalmente divulgou que estavam procurando um Homem-Aranha, eu liguei para os meus agentes e falei “Pessoal, por favor, por favor, por favor, me deem uma audição, eu só quero uma audição, eu só quero ficar na frente da Marvel pra eles saberem quem eu sou, para que nos próximos anos eu possa estar em um filme de super herói. Então eu fiz as fitas, cinco fitas, e é onde você diz “Oi eu sou Tom Holland, eu sou de Londres, tenho 20 anos”, mas ao invés disso eu falei ao contrário “Oi, sou Tom Holland, sou de Londres, gostaria de fazer o papel, tenho 20 anos, por favor me deem o papel”.

TOM: Eu fiz cinco audições, cinco fitas, e então acabei em um quarto para os testes. Meu primeiro foi com Robert Downey Jr. e o segundo com Chris Evans e todo o processo para me tornar o Homem-Aranha tomou conta da minha vida, eu estava no instagram todos os segundos procurando notícias e até que eu descobri que iria fazer parte pelo instagram, ninguém me ligou, eles apenas postaram no instagram. Eu estava surtando, não conseguia acreditar, até que Kevin Feige me ligou, ele é o chefe, muito grande, ele disse “Oi Tom, tenho ótimas notícias, gostaria que você soubesse que você será o Homem-Aranha” e eu estava meio “Eu sei! Você colocou no instagram, está um pouco atrasado!”. Mas, por mais que tenha sido um processo muito recompensante, acho que foi o momento mais estressante da minha vida.

Como é essa responsabilidade de ser o primeiro ator a levar o Homem-Aranha para os fãs de quadrinhos à uma batalha com o Thanos? Qual é a responsabilidade de levar o aranha mais longe?

TOM: Eu acho que é muita responsabilidade porque ele é um personagem muito amado pelo fato de que as pessoas se identificam com ele. Eu acho algo muito importante para os jovens meninos verem que ele [Peter] está passando por coisas que eles também estão. Fazendo a lição de casa, tentando algo com uma menina. Para mim, era importante fazer com que esse Homem-Aranha fosse a versão com que o público conseguisse se identificar mais. Eu acho que é o que os quadrinhos fizeram. E sobre o que você disse sobre o maior vilão de todos, bem, nós temos Michael Keaton nesse filme! Então acho que estamos preparados para o estilo antigo de vilões, ele é provavelmente o vilão mais assustador que a Marvel já teve.

Vocês estão trabalhando com Downey, Marisa Tomei e Michael Keaton. Quando vocês entram no set e olham esses caras, pensam “Uau, será um ótimo dia de trabalho”?

TOM: Isso é algo que não podemos falar sobre porque vocês não viram o filme ainda. Mas é tão intenso, é uma experiência incrível de fazer algo com esses atores.

LAURA: Eu sinto que aprendi tanto com Michael Keaton apenas observando ele no set, é incrível.

TOM: O incrível sobre esses atores é que eles podem te dar conselhos, você pode conversar com eles e observá-los trabalhar e aprender com isso. 

Para completar a resposta, Tom afirmou que é inspirado por Robert Downey Jr. pois, por mais que seja alguém que já alcançou o topo, continua sendo ele mesmo:

TOM: Robert Downey Jr. é alguém que eu considero estar no topo. Ele chega 10 minutos mais cedo todos os dias. Ele diz oi para todos no set. É profissional. Trabalha duro. E é apenas um cara muito respeitoso. Para mim, não importa o quanto você ganha ou o quão bem sucedido você é. Você precisa permanecer o mesmo, e é o que Robert faz. Todos amam trabalhar com o Robert porque ele é como um cara normal que por acaso é Robert Downey Jr.

Ele fez você ser seu câmera man?

TOM: Sim, isso foi na livestream do facebook. Robert queria fazer essa livestream onde ele mostra ele mesmo no facebook ao vivo. E ele me disse “Quero que você seja o câmera man, e quero que leia as perguntas”. Mas quando eu fui tentar ler as perguntas na tela, milhões de pessoas amam ele, então não tinham perguntas, foi tipo “Oh meu Deus, eu te amo muito”, “Eu te amo”, e não tinha nada para eu ler e eu tive que inventar as perguntas e bem, eu estava filmando Os Vingadores e já estava estressado, e ele vem com isso de “Faça isso para mim”. Então, não foi uma ótima experiência para mim mas foi bem engraçado, deu tudo certo, e eu tinha pontos no meu rosto por conta do processo de gravação que eu não faço ideia de como seja feito, mas eu fiz mesmo assim porque me mandaram fazer.

O Homem-Aranha é famoso por ser muito mulherengo. Em cada franquia que aparece ele tem um par romântico novo.

TOM: Certíssimo.

Mas muitos “shippam” o Homem-Aranha com o Deadpool. Se fosse proposto pra você, toparia o desafio? O que acha da ideia?

TOM: Acho que se tivesse a oportunidade de fazer algo com o Deadpool, teria que acontecer. Seria tão divertido, pode imaginar? Eu não sei sobre eles serem um casal, mas definitivamente amigos.

Os atores foram questionados sobre outros heróis, tirando os personagens de Homem-Aranha, que são seus favoritos:

LAURA: Eu gosto da Viúva Negra.

TOM: Tem tantos. Eu realmente gosto do Wolverine. Acho ele bem legal. Tem um episódio muito bom de Ultimate Spider-Man onde Wolverine e o Homem-Aranha mudam de corpos, eu sempre achei que seria algo muito divertido de fazer. Eu amo o Homem de Ferro, sempre fui um grande fã do Homem de Ferro, vocês já leram os novos? Os novos são incríveis. Eu acho que o Homem de Ferro é meu favorito.

Sobre os desafios de ficar no set: Primeiramente o quão físico é o filme, e Tom, como foi para você fazer o sotaque de Nova York?

TOM: Eu acho que deveria responder essa questão no sotaque de Nova York. Eu acho que para mim, os desafios de estar no set foram bem-vindos porque é um personagem muito amado e eu queria ter certeza de que estava fazendo o meu melhor. Todos os desafios foram aceitos porque eu gosto de desafios, mas uma vez, acho que em um dia eu só fui ao banheiro às 23h porque o traje não tem zíper, e para tirar é preciso tirar tudo para ir ao banheiro, então eu diria que essa é a parte mais difícil de gravar o filme. Mas sempre quando era difícil para mim era apenas um lembrete de que estou interpretando um personagem que é tão amado. E sobre o sotaque, eu fui para uma escola no Bronx, com um nome e sotaque falsos, para tentar descobrir como as escolas americanas são porque na Inglaterra é bem diferente. A maior diferença para mim foi estar em uma sala com meninas, porque eu nunca fiz isso, sempre fui à escolas apenas de garotos.

LAURA: E como uma Nova Iorquina digo que Tom fez o sotaque muito bem.

TOM: A maior coisa que aprendi é que quando você concorda com algo, diz “Yeah yeah yeah yeah”. E eu não consigo parar de falar isso agora. Meus amigos ficam meio “O que você está fazendo? Você não é de Nova York”. Mas yeah yeah yeah yeah.

No Brasil teve uma polêmica de que o último trailer mostrou muito do filme. Você acha que isso não é correto ou se realmente o pessoal deu uma exagerada para chamar o público para o cinema?

TOM: Sim, tem muitos segredos que ainda virão. Você pode ter visto o trailer e sentido como se visse o filme inteiro mas tem muito mais para vir. Tem partes que nem eu sei ainda. É tão secreto que eu estava assistindo parte do filme outro dia e fiquei tipo “Espere um pouco, o que? Não! Como?”. É incrível, será muito divertido.

Durante a coletiva, Tom ainda comentou que era um dançarino quando pequeno, mas que definitivamente não irá dançar em “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”. E para provar, de maneira indireta, que é um verdadeiro Spider, conseguiu pegar uma garrafa de água no ar com o seu “sentido aranha”:

“Homem-Aranha: De Volta ao Lar” estreia em 06 de Julho de 2017 no Brasil, e após tudo o que Tom e Laura fizeram no país com e para os fãs brasileiros, vale assistir mais de uma vez!