Por trás da incrível produção, “13 Reasons Why” é uma forma de conscientizar o público a ser mais empático em sociedade

0
11

A maioria dos comentários sobre “13 Reasons Why” divulgados na internet envolve uma certa acusação de hipocrisia da parte daqueles que estão divulgando os temas apresentados na série. Se o comportamento das pessoas que já praticaram uma ação de bullying ou discriminação, pessoas que já sofreram, ou então aqueles que não fizeram nada a respeito está no passado, então eles merecem uma chance de recomeçar, se arrepender e seguir em frente. Alguém que foi discriminado não merece viver pensando no que aconteceu da mesma forma que aquele que praticou a discriminação merece uma chance de recomeçar. Esse é o tema central da série, que infelizmente muitos estão esquecendo: A empatia. Essa compreensão emocional, sem julgamentos, foi o que faltou na vida de Hannah e o que está faltando na discussão da série.

Leia também: A ridicularização das vidas pessoais dos artistas através da criação de falsos casais dentro dos grupos

A partir do momento em que você assiste, lê ou escuta algo do meio do entretenimento, isso tem a função de entreter. Porém em alguns casos maravilhosos, você acaba recebendo uma lição ou aprendendo algo que irá levar para a sua vida. “13 Reasons Why” é um desses casos, que passa não apenas uma grande mensagem mas também um pedido simples que pode mudar a vida de alguém. Isso começa por você ouvindo mais o que os outros têm a dizer e julgando menos – incluindo aqueles que pensavam de maneira diferente no passado. Não há nada de errado em mudar de opinião após assistir a uma série, ler um livro ou ouvir uma música. Mudança prova amadurecimento, não importa se é uma situação real ou história fictícia que irá ajudar.

Porém, existe uma diferença entre conscientização (tomar consciência de algo para vir a modificar e melhorar) e educação (formação e desenvolvimento de um ser humano). “13 Reasons Why” é uma maneira de conscientização, que pode mudar opiniões e ajudar no crescimento de quem assiste, mas não é uma forma de educação, pois educar deve ser algo feito pelos responsáveis e até mesmo por si próprio no intuito de melhorar. Sem a educação, não é possível ter a conscientização. Sem seus próprios morais e vontade de aprimorar sua formação como um ser humano, não é possível se conscientizar quanto a uma situação errada.

A questão da educação, falando da parte dos responsáveis, vai muito além de dar castigos e palmadas quando necessário. No caso de Hannah, seus pais estavam tão ocupados com suas próprias vidas que acabaram esquecendo que eram responsáveis por outra. Acredito que o que tenha faltado na série seja essa maior abordagem de que a família também é responsável por não apenas não notar os sinais, mas por não procurá-los. É muito fácil chegar para seu filho, como a mãe de Hannah fez, e dizer “Sonhe alto!“. Difícil é aguentar a pressão do ensino médio, tentar se descobrir em pouco tempo e decidir o que irá fazer para o resto de sua vida. Mais uma vez, o que faltou na vida da personagem principal foi empatia. A ação de sentar e conversar com seus pais para tentar arranjar soluções, possíveis cursos, trabalhos, objetivos e sonhos, porque por mais que o peso do mundo seja jogado nas costas de estudantes de ensino médio, não significa que eles podem carregá-lo sozinhos.

Resultado de imagem para 13 reasons why

Esse pensamento de que o bullying é algo normal nas escolas e que as situações por quais Hannah passou são normais é muito comum, pois realmente, certas coisas infelizmente fazem parte de toda a pressão. O problema está no acúmulo desses acontecimentos, transformando a pessoa em questão em um alvo. Infelizmente nem todas as pessoas podem se conscientizar para mudar suas ações. Talvez se Hannah tivesse ido até a diretoria para falar de Justin, Bryce, Zach e Alex logo no começo, nada teria mudado no comportamento deles, mas ter alguém ao seu lado para ouvir e ajudar, um familiar ou amigo, alguém para oferecer uma simples conversa, poderia ter mudado tudo.

Em meio a incrível produção com o passado se juntando ao presente através dos cenários e personagens, acredito que o pedido que a série deseja passar é que: além de repensar seus atos, procure se importar com as pessoas que sofrem com situações do gênero, e não apenas dizer que “Vai acabar logo, todos passam por isso“. A escola é um lugar de constante competição. Principalmente no ensino médio, onde todos precisam provar que já possuem tudo decidido, cada passo cronometrado, e que suas vidas serão perfeitas. Porém o que é difícil notar, ou então difícil demonstrar, é que nem todos precisam ter suas vidas decididas aos 17 anos. Em resumo, é possível voltar ao título: Empatia é a chave.

Demonstre empatia. Se coloque no lugar do outro. Ou ao menos lembre que o outro não possui as mesmas oportunidades ou vivem as mesmas situações que você. Um pouco de compreensão e atenção era tudo o que Hannah Baker precisava para aguentar a pressão e procurar solucioná-la, então quando for escrever algo na internet para julgar uma ação do passado, digite mensagens positivas porque essas são as que fazem a diferença.

Resultado de imagem para 13 reasons why