O Justin Bieber que irá desembarcar no Brasil com a ‘Purpose World Tour’ é o mesmo que você conhece?

1
91

Justin Bieber pode ter apenas 22 anos, mas sua carreira já é mais longa e movimentada do que a de muitos artistas mais velhos. Mas o verdadeiro movimento que todos costumam “conhecer” é o de sua vida pessoal, e é aquele que não deveria ser a questão. Vivemos em um mundo artístico, onde a arte é banalizada e substituída pelas vidas dos artistas. As namoradas, os carros, as casas, e o dinheiro de Justin Bieber não são sua arte, então por que estão falando sobre isso? Por que não falar sobre a música? Troque os lugares. Se você fosse pressionado(a) a ser algo pelo simples fato de fazer música, livros ou filmes, iria aguentar?

Esse não é um post para defender as ações de Justin Bieber, ou para dizer que tudo tem justificativa. Eu, pessoalmente, não concordo com muitas coisas que ele já fez, e sim, já julguei várias de suas ações, mas quanto mais a atenção for colocada em sua vida, mais irão fazer isso com outros, e mais a arte em si será esquecida. Então vamos à pergunta do título: “O Justin Bieber que irá desembarcar no Brasil com a ‘Purpose World Tour’ é o mesmo que você conhece?“, se você está pensando que sim, ele é o homem que se irrita fácil, sai do palco, tem dinheiro… Pare por aí. Estou falando do músico Justin Bieber, que escreveu todas as faixas de seu último álbum, “Purpose” – que leva o nome da turnê, aquele também que ajudou a produzir algumas, e que praticamente refez o disco do zero em 2015, pois não se identificava mais com as músicas ali colocadas. Aparentemente, esse Justin Bieber não é tão famoso.

Resultado de imagem para justin bieber purpose tour

Após o lançamento de “Journals” em 2014, já consegui encontrar uma pequena mudança no estilo de criação de Bieber, mas nada como o que veio a acontecer no ano seguinte. Parece que o cantor realmente precisou passar por toda a confusão de sua vida pessoal para conseguir tirar algo de inspirador de sua rotina novamente, e o resultado foi o melhor possível. “Purpose” é diferente de tudo o que já foi feito na indústria, porque marca um recomeço de um artista que até então não sabia diferenciar o privado do público. Como disse anteriormente, o disco foi praticamente feito do zero após já estar pronto, pois o cantor não estava satisfeito com o material que havia criado, pelo motivo de não representar sua vida no momento. Essa informação foi um ponto alto para fazer com que minha admiração por ele aumentasse, pois o mais importante na arte de alguém é que ela leve os sentimentos do artista – e é ainda melhor se for algo momentâneo, e acredito que todos os fãs da indústria musical deveriam saber dessas informações, saber de qual mão e qual caneta a música saiu, e o que ela está tentando dizer.

Talvez se o público se preocupasse mais com isso, com composições, produções e performances, e com a verdadeira mensagem que está tentando ser passada, pessoas como Justin Bieber não fariam tudo o que fazem, e como consequência, não receberiam tantos comentários pesados sobre algo que nem deveria ser comentado. Afinal, nenhum veículo de imprensa comenta quantos carros os grandes empresários canadenses compraram no último ano. A imagem precisa parar de ser vendida, para abrir espaço para a arte. Mas isso só vai acontecer se a população parar de consumir imagem no lugar da arte. Obviamente, se algo está “aos olhos do público”, todos têm o direito de criar uma opinião, mas isso só acontece porque, no caso, a música não está em evidência.

Bieber encontrou seu propósito, e através da turnê está tentando passar essa mensagem aos seus tantos admiradores pelo mundo. Durante o show, ele “conversa” com seus fãs, explicando o motivo de “Purpose” ser tão importante, e não querendo levantar outra polêmica, mas se você estivesse falando com alguém que admira algo importante que fez, tentando passar a mensagem, e a pessoa não parasse de gritar, você iria sorrir ou parar de falar?

A faixa que leva o nome do álbum não é a única a descrever sentimentos e realizações. Acredito que todas as 18 músicas (na versão deluxe) procuram transmitir essa descoberta que pode ter custado caro, mas com certeza valeu a pena para o cantor. Agora é preciso fazer com que seu público compreenda que é preciso admirá-lo sim, mas o foco deve ser nas canções, afinal ele é um músico que está fazendo muito bem o que gosta, e indo além da palavra “cantor”. Ele é um artista completo que precisa ser apreciado simplesmente por isso, pelo fato de ser artista.

Para fechar o texto e relembrar o título, agora que você conhece o músico Justin Bieber, se prepare para ouvir o que ele tem a falar através de suas canções e performances em Março/Abril de 2017, quando a “Purpose World Tour” desembarcar no Brasil. Afinal ele encontrou seu propósito, e tenho certeza de que está tentando ajudar você a encontrar o seu.