Você já pensou em ir para ‘Lugar Nenhum’?

0
85

Lugar Nenhum‘ foi escrito e dirigido por Neil Gaiman. Sim, dirigido. Por isso terei que parar para explicar. Neil Gaiman é um dos maiores nomes da literatura britânica de todos os tempos. O autor que já possui mais de dez romances publicados escreveu inicialmente Lugar Nenhum como um roteiro de um seriado a convite da rede de telecomunicação britânica BBC. Porém enquanto escrevia a trama, Gaiman paralelamente também esboçava um livro sobre ela, para “manter minha sanidade mental”, como ele mesmo citou:

“Sempre que uma cena era cortada, uma fala desaparecia ou algum elemento simplesmente era alterado, eu anunciava: “Não tem problema. Eu coloco no livro.” E dessa forma recuperava o equilíbrio emocional.”

A série causou uma repercussão enorme e fez muito sucesso, possibilitando o interesse de publicação da obra, como um romance e não um roteiro. Porém, o texto em questão que inspirou esse post não é o mesmo que foi publicado pela primeira e até mesmo segunda vez. Neil Gaiman reeditou o livro várias vezes, e finalmente a “última” – e a favorita do autor – versão veio parar no Brasil, pela editora Intrínseca, a mesma que contém as citações e informações citadas acima.

Mas finalmente, ao livro: Vários autores já buscaram levar seus personagens para outros mundos, como por exemplo em Alice no País das Maravilhas. Faço uma comparação direta às duas obras, que possuem personagens diferentes, e uma trama bem parecida. O principal diferencial de Lugar Nenhum é claramente o cenário, Londres, uma cidade normal, com pessoas vivendo suas vidas normalmente e que, paralelamente, convivem com pessoas da “Londres de Baixo“, que seria esse “mundo” criado por Gaiman.

A população da Londres de Baixo é vista, ou melhor, quase não vista, pelos moradores comuns da Londres de Cima. Eles passam despercebidos, a não ser que queiram chamar a atenção. Acabei interpretando isso como uma crítica do autor à sociedade, que acabou se acostumando com moradores de rua e desabrigados e acreditando que a situação em que vivem é algo normal.

O personagem principal, Richard, está satisfeito com a sua vida monótona e inglesa (ao contrário da maioria dos personagens de fantasias), e não deseja nem um pouco ser incluso nesse mundo apenas por fazer uma boa ação ajudando uma moça machucada na rua. Ele se torna parte dessa aventura urbana apenas para conquistar o que mais deseja, sua vida antiga, mas além de descobrir um novo lugar, também redescobre a si mesmo.

A trama de ‘Lugar Nenhum’ é impecável, muito bem narrada e com algumas reviravoltas, o que prende a atenção e desperta a curiosidade do leitor. Pode ser considerada como uma aventura amadurecida, para aqueles que cresceram com as histórias de As Crônicas de Nárnia e O Mágico de Oz, com certeza irão amar voltar à fantasia, mas sem voltar no tempo.